Buscar
  • elysoncarvalho

Saúde de Aracaju recebe mais 30 máscaras de ventilação não invasiva para pacientes covid


20/08/2021 14h45



Nesta sexta-feira, 20, a Prefeitura de Aracaju, por intermédio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), recebeu mais 30 máscaras de ventilação não invasiva (VNI), produzidas com recursos do Ministério Público do Trabalho, Estadual e Federal, que viabilizaram o material para que a equipe do projeto pudesse confeccioná-las.

De acordo com a secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza, no trabalho de enfrentamento à covid-19, a Prefeitura tem contado com parcerias importantes, seja a partir da atuação conjunta com outras secretarias, como também através da iniciativa de pessoas e projetos como o Spirandi, doador dessas máscaras, que são ferramentas intermediárias dos pacientes de médio a moderado grau.



“As máscaras têm pressão positiva própria, sem necessidade de acoplagem ao respirador, e vão agregar um valor inestimável para os pacientes. Tem sido muito interessante usar estas máscaras em nossos leitos, pois os pacientes estão melhorando sem precisar de intubação. É muito bom receber essas máscaras e poder possibilitar mais uma forma de tratamento aos pacientes”, explica a gestora.

A intermedição entre o projeto e o Município se deu pelo Núcleo Jurídico da SMS. “O Spirandi já é nosso parceiro desde o início da pandemia, e é um grupo com iniciativa voluntária, que capta recursos das iniciativas privada e pública. É muito gratificante termos parcerias como essa e é muito louvável, do ponto de vista humano, a ação do pessoal do projeto. É com este espírito de união e pensamento coletivo que estamos vencendo esta doença”, enfatiza o diretor jurídico da SMS, João Vitor Burgos

Projeto Spirandi

Segundo o professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e coordenador do Spirandi, José Gilmar Filho, este é um projeto voluntário que realiza a confecção das máscaras VNI. “É um produto de baixo custo que está sendo doada para a Rede de Saúde de Aracaju. O sistema para VNI [Ventilação Não Invasiva] é de fácil implementação nas redes hospitalares, porque precisa de pouca infraestrutura, podendo ser conectado tanto a uma rede de gases quanto a um cilindro de O2.

“Além disso, a máscara é sanitizável, basicamente toda autoclavável, e se consegue ter um uso muito efetivo nessas unidades e dar um suporte respiratório ao paciente antes que ele evolua para quadros mais graves”, afirma.

A coordenadora da Rede de Urgência e Emergência da SMS, Claudia Pardo, também participou da entrega das mascaras e explica que a ventilação não invasiva (VNI) é um dos principais instrumentos no tratamento da covid-19. Segundo ela, um paciente que responde bem e consegue fazer as sessões de VNI otimiza a capacidade pulmonar comprometida pela doença.

“Ter mais 30 máscaras na Unidade, em especial a da Spirandi, nos ajuda a sermos ainda mais eficientes no tratamento oferecido. Um paciente que recebe a máscara consegue receber uma pressão e quantidade de oxigênio maior, tendo uma melhor reposta ao tratamento. Com as 30 máscaras recebidas, teremos uma tranquilidade maior para utilizá-las em mais pacientes ao mesmo tempo, e assim evitar que pacientes sejam intubados”, disse.



Nesta sexta-feira, 20, a Prefeitura de Aracaju, por intermédio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), recebeu mais 30 máscaras de ventilação não invasiva (VNI), produzidas com recursos do Ministério Público do Trabalho, Estadual e Federal, que viabilizaram o material para que a equipe do projeto pudesse confeccioná-las.

De acordo com a secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza, no trabalho de enfrentamento à covid-19, a Prefeitura tem contado com parcerias importantes, seja a partir da atuação conjunta com outras secretarias, como também através da iniciativa de pessoas e projetos como o Spirandi, doador dessas máscaras, que são ferramentas intermediárias dos pacientes de médio a moderado grau.

“As máscaras têm pressão positiva própria, sem necessidade de acoplagem ao respirador, e vão agregar um valor inestimável para os pacientes. Tem sido muito interessante usar estas máscaras em nossos leitos, pois os pacientes estão melhorando sem precisar de intubação. É muito bom receber essas máscaras e poder possibilitar mais uma forma de tratamento aos pacientes”, explica a gestora.

A intermedição entre o projeto e o Município se deu pelo Núcleo Jurídico da SMS. “O Spirandi já é nosso parceiro desde o início da pandemia, e é um grupo com iniciativa voluntária, que capta recursos das iniciativas privada e pública. É muito gratificante termos parcerias como essa e é muito louvável, do ponto de vista humano, a ação do pessoal do projeto. É com este espírito de união e pensamento coletivo que estamos vencendo esta doença”, enfatiza o diretor jurídico da SMS, João Vitor Burgos

Projeto Spirandi

Segundo o professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e coordenador do Spirandi, José Gilmar Filho, este é um projeto voluntário que realiza a confecção das máscaras VNI. “É um produto de baixo custo que está sendo doada para a Rede de Saúde de Aracaju. O sistema para VNI [Ventilação Não Invasiva] é de fácil implementação nas redes hospitalares, porque precisa de pouca infraestrutura, podendo ser conectado tanto a uma rede de gases quanto a um cilindro de O2.

“Além disso, a máscara é sanitizável, basicamente toda autoclavável, e se consegue ter um uso muito efetivo nessas unidades e dar um suporte respiratório ao paciente antes que ele evolua para quadros mais graves”, afirma.

A coordenadora da Rede de Urgência e Emergência da SMS, Claudia Pardo, também participou da entrega das mascaras e explica que a ventilação não invasiva (VNI) é um dos principais instrumentos no tratamento da covid-19. Segundo ela, um paciente que responde bem e consegue fazer as sessões de VNI otimiza a capacidade pulmonar comprometida pela doença.

“Ter mais 30 máscaras na Unidade, em especial a da Spirandi, nos ajuda a sermos ainda mais eficientes no tratamento oferecido. Um paciente que recebe a máscara consegue receber uma pressão e quantidade de oxigênio maior, tendo uma melhor reposta ao tratamento. Com as 30 máscaras recebidas, teremos uma tranquilidade maior para utilizá-las em mais pacientes ao mesmo tempo, e assim evitar que pacientes sejam intubados”, disse.


Para acessa o link da reportagem, clique aqui




3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo